Diabetes

O diabetes é uma doença que ocasiona o aumento da glicose (açúcar) no sangue e causa comprometimento em vários órgãos com o passar dos anos. Complicações que pode ocorrer:

• Problemas de circulação – dicultam a cicatrização dos ferimentos; favorece a infecção e até a amputação; os pés cam frios e não aquecem; dor em queimação nas pernas (quando caminha); pés cam azulados, inchados e a pele ressecada.

• Degeneração dos nervos – chamada neuropatia periférica – doença que causa diminuição da sensibilidade, sensação de formigamento ou fraqueza e dor, nos pés nas pernas. A pessoa não percebe quando se machuca, quando perde o chinelo. Ocorre mudança na maneira de caminhar – pés rígidos.

• Lavar os pés diariamente com água morna. Pois a água quente pode queimar a pele.

• Usar sabonete suave.

• Secar BEM os pés, principalmente entre os dedos (a umidade favorece o aparecimento de fungos).

• Passar creme nos pés e pernas, pois a pele do diabético tende a ser mais seca e com tendência à rachaduras.
Mas atenção: não passe creme entre os dedos.

• Mantenha as unhas sempre cortadas e lixadas. Utilize um cortador, próprio para unhas.

• Corte de maneira reta e não arredonde os cantos das unhas. Passe somente a lixa nos cantos para não ficar com pontas.

• Não tire a cutícula. Ela é uma barreira protetora, impedindo a entrada de sujeira e bactérias.

• Não use canivete, faca, tesoura e alicate para cortar as unhas.

• Faça o corte, de preferência, após o banho. As unhas umedecidas tornam-se mais macias e fáceis para cortar.

• Mantenha as unhas curtas (mas não em excesso).

• Caso você peça a alguém para cuidar dos seus pés, oriente-o sobre o que pode ou não ser feito e usado

• Procure a ajuda de um especialista, caso não consiga alcançar os pés, ou se tiver unhas encravadas ou se elas forem grossas e duras.

• A presença de calosidades e verrugas nos pés é um incômodo. Mas nunca use
cremes, ácidos, calicidas, gilete, estiletes, canivetes ou qualquer outro recurso para retirá-las. Isso traz risco de ferimento, sangramento e pode causar uma infecção.

• Após o banho ou a lavagem dos pés, pode ser usada uma pedra-pomes para lixar as áreas ásperas e os pequenos calos. Mas atenção: faça isso com muito cuidado! A pedra deve ser usada com delicadeza, sem movimentos de vai e vem, para evitar lesões na pele.

• Procure um podólogo. Ele é profissional de saúde, especializado nos cuidados com os pés.

• Não compre sapatos de bicos finos, pois eles aumentam a pressão sobre os pés e podem machucá-los.

• Verifique se o sapato é bastante confortável antes de comprar. Bicos largos tendem a dar mais espaço para os dedos.

• Evite sapatos de plástico e materiais sintéticos, pois dificultam a ventilação dos pés e não absorvem a umidade.

• Sapatos de couro e sem costuras são os mais recomendados.•Sapatos novos devem ser usados primeiro em casa e por pouco tempo, aumentando gradativamente a permanência.

• Prefira comprar sapatos à tarde, pois essa é a hora em que os pés ficam mais inchados.

• Use calçado adequado para a prática de atividades físicas. Eles devem calçar bem e dar segurança.

• Use sapatos fechados e confortáveis, de couro mole e sem costuras, para proteger os pés.

• Evite andar descalço. Mesmo em casa, você pode machucar os pés.

• Use sempre sapatos com meias, que devem estar limpas. Dê preferência a meias de algodão e sem costuras. Elas mantêm os pés mais secos e ajudam a prevenir a formação de bolhas. Mas atenção: os elásticos não devem apertar os tornozelos!

• Evite saltos altos, sandálias e chinelos.

• Antes de calçar os sapatos, verifique se há algum objeto dentro dele. Você pode não senti-lo e se machucar.

• Não fume. O hábito de fumar prejudica os vasos sanguíneos, tornando-os doentes.

• Não use meia-calça com elástico, ligas ou qualquer coisa que “aperte” as pernas e os pés.

• Evite manter as pernas cruzadas durante muito tempo. Isso dificulta o fluxo sanguíneo.

• Evite ficar muito tempo sentado. De tempos em tempos, levante-se e ande um pouco.

• Faça exercícios com os pés. Mexa os dedos, mova os pés e os tornozelos para cima, para baixo e para os lados.

• Ponha as pernas para cima sempre que possível.

• Pratique atividades físicas leves e de baixo impacto. Caminhadas, bicicletas e atividades aquáticas, como natação e hidroginástica, são boas pedidas se não houver contraindicação médica.

• Faça aquecimento e alongamento antes e depois das atividades físicas.

• Beba bastante água. A hidratação é muito importante, exceto em casos de recomendação médica contrária.

Qualquer tipo de machucado ou ferimento, mesmo que seja pequeno, deve ser cuidado na pessoa com diabetes.
Com cuidados simples realizados em casa, por você ou familiares, podem ser evitados sérios problemas nos pés.
Se você tem diabetes, é muito importante que um profissional de saúde examine seus pés com frequência. Peça para que examine seus pés.

Procure um profissional de saúde sempre que houver qualquer dúvida ou surgir algo diferente nos seus pés.